domingo, 6 de fevereiro de 2011

Esse gemido

"De repente minha mulher começa gemer ao comer queijo com goiabada. Corta devagarinho, em fatias mínimas, para não extraviar nada do prato.
Um gemido gostoso, intercalado, luzindo os dentes.
Um gemido que me faria gemer para que ele não terminasse.
Um gemido que domina os ouvidos por inteiro, ainda mais mobilizador que um sussurro.
Um gemido com pescoço esticado - se é que sou claro -, altivo, intermitente.
Um gemido discreto, de quem não quer entregar o prazer de uma só vez, que abafa o prazer para que ele aumente secretamente."

(em O Amor Esquece de Começar, p. 154)

Um comentário:

Mostre a sua!